• Tártaro em cães e gatos

    É bastante comum que, depois de certa idade, comece a surgir tártaro em cães e gatos. Por isso, vamos te contar o que é tártaro, como evitar o tártaro e como tratar o tártaro.

    O que é tártaro?

    Sabe aquela manchinha amarelada que vai surgindo nos dentes do animal? Então, aquilo é otártaro. Com o passar do tempo, essa mancha torna-se uma placa que muitas vezes cobre todo o dente. O tártaro, tecnicamente chamado de cálculo dentário, é um conjunto de bactérias que utilizam os restos alimentares para se desenvolverem e formar as placas. Por estarem em contato íntimo com a gengiva, provocam irritação da mesma e levam a uma reabsorção das raízes dos dentes. Por isso, se não tratado, o acúmulo de tártaro pode fazer com que os dentes caiam precocemente.

    É importante ressaltar que os alimentos pastosos têm ainda mais culpa no cartório, ou seja, podem levar a um maior acúmulo de bactérias porque “penetram” mais facilmente entre os dentes. Além disso, outro fator ligado ao surgimento do tártaro em cães e gatos é a conformação da arcada dentária, que em alguns casos favorece a deposição de alimentos, levando a condições ideais para o aparecimento do tártaro. Por isso é comum ver animais com a mesma idade, mas seus dentes em estágios diferentes na formação de placas bacterianas.

    Como evitar o tártaro em cães e gatos?

    É difícil falar em algo pra evitar a formação da placa. Para se ter uma ideia, em nós humanos, que passamos fio dental e escovamos os dentes após todas as refeições, de tempos em tempos temos que ir ao dentista para fazer a famosa “limpeza”, um processo que retira a placa. Nos cães e gatos, que dificilmente conseguimos fazer uma escovação adequada, é praticamente inevitável o acúmulo das bactérias. O que pode ser feito para minimizar o problema é apostar na escovação dos dentes dos nossos pets (com pasta e escovaadequadas) com mais frequência e leva-los ao veterinário para que este profissional realize uma inspeção da boca dos nossos bichinhos.

    Como tratar o tártaro em cães e gatos?

    Somente um veterinário habilitado é capaz de fazer a correta remoção da placa bacteriana, pois se trata de um procedimento no qual o animal é anestesiado – não por conta da dor, mas sim para que fique imóvel durante toda a execução. Esse processo é semelhante ao de quando vamos ao dentista. Hoje em dia, já é possível realizar esse procedimento tanto em animais jovens como em pacientes mais idosos ou com algum problema de saúde.

    Tártaro causa mau hálito?

    Sim, e a placa bacteriana é foco de infecção para todo o corpo. Pode causar dor, mau hálito, stress, problemas digestivos, entre outros. Por isso, é muito importante que a cada dois ou três anos façamos uma avaliação odontológica em nossos companheiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *