• COMO PROTEGER SEU CÃO E GATO DA LEPTOSPIROSE

    Preview-Blog-Leptospirose
     
    VACINE SEU ANIMAL. APROVEITE O DESCONTO ESPECIAL PARA OS NOSSOS CLIENTES 
    A Leptospirose é a grande vilã da época das chuvas, pois os ratos, principais vetores da doença, saem de seus abrigos por causa das inundações. Além do mais, os alagamentos espalham a lepitospira por áreas muito maiores, causando importante infestação.
    Além da limpeza dos locais, incluir no protocolo de vacinação a vacina específica para leptospirose é a forma mais eficiente de proteger, sobretudo, os cães.

    INFESTAÇÃO

    Com a chegada das chuvas no Rio de Janeiro criam-se as condições ideiais para proliferação da doença.
    Em uma semana, só no consultório da Forte dos Animais, foram 4 casos de leptospiorose canina, doença grave que pode levar o animal a morte e até infectar os humanos.
    Pensando nisso, a Forte dos Animais está promovendo uma campanha de vacinação dos animais com DESCONTO ESPECIAL para os nossos clientes e todos os proprietários da zona sul. 
    Vamos vacinar os cães e orientando para que a vacina seja inserida no protocolo anual.
    Agende já o seu horário  e proteja seus animais e sua família.
     
    SAIBA MAIS
    Como ocorre a transmissão da leptospirose canina?
     
    É importante apontar que a maioria dos animais infectados pela leptospirose e são responsáveis por sua transmissão, não apresentam um estado físico que caracterize que são portadores desta zoonose, consequentemente nossos cachorros ao serem infectados pela leptospirose geralmente não parecem estar doentes.
    Neste caso, a leptospira se estabelece nos rins do animal. Este animal torna-se um hospedeiro da leptospira e portanto, um transmissor da doença. Estes espécimes de animais são os mais distintos e variam de acordo com cada região, os ratos e os gambás podem ser os transmissores mais comuns, mas certamente não são os únicos. Quando um destes animais faz xixi, ele contamina o ambiente com a leptospira viva, disseminando a leptospirose por uma grande região. Às vezes, contaminando o meio ambiente por meses e às vezes, por toda a vida.
    Seu cachorro pode ser infectado pela leptospirose apenas por cheirar esta urina. Mais frequentemente, a leptospira é levadas pelas chuvas e resiste um bom tempo em água parada. Portanto se seu cachorro brincar, nadar ou beber uma água que esteja contaminada pela leptospirose, ele poderá desenvolver a doença.
    Embora esta seja a forma que a leptospira costuma passar de animal para outro animal, ela também poderá entrar na corrente sanguínea através de uma ferida mal cicatrizada ou até mesmo por uma mordida ou um alimento que esteja infectado.
    Devido a estes fatores, cães de trabalho que passam muito tempo em áreas arborizadas ou pantanosas são mais propensos a pegar leptospirose. Cachorros que vivem dentro de casa ou em áreas com menos animais transmissores, correm menos riscos de desenvolver a leptospirose.
    Resumindo, a leptospirose penetra no organismo do cachorro através das mucosas ou da pele lesionada, por contato direto com outros animais infectados, ou por transmissão indireta, com um animal susceptível ficando exposto a um ambiente contaminado. Depois de 4 a 11 dias do contágio, a bactéria alcança a corrente sanguínea, multiplicando-se rapidamente causando a leptospiremia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *